Criciúma - Santa Catarina|sexta-feira, maio 20, 2022
Você está em: Home » Famílias » Bitencourt » Salvato Bitencourt e Leopoldina Rodrigues de Freitas e Cândida Negri
  • Siga-nos

Salvato Bitencourt e Leopoldina Rodrigues de Freitas e Cândida Negri 

Salvato Bitencourt , nasceu em ………………, filho de Antônio Bitencourt e de …………….

Casou em Pindotiba, município de Orleans, com Leopoldina Rodrigues de Freitas.

Ali teve os seus primeiros quatro filhos – Rute, Zenir, Romeu e Natalino.

Com 33 anos, Leopoldina veio a falecer.  Em seguida, casou-se em segunda núpcias com Cândida Negri . Após o casamento, mudou-se para São Simão.

Em Pindotiba tinha um armazém de secos e molhados. Após o casamento com Cândida, resolveu vir para Criciúma, mas acabou ficando no Bairro São Simão. Inicialmente, deixou a família em Pindotiba, veio sozinho para verificar a situação. A família veio um pouco mais tarde.

Em São Simão, arrendou o armazém/bar do Pascoal Casagrande com o seu compadre Valdemar Zanoboni. O compadre desistiu da sociedade e foi morar em Criciúma e o Salvato ficou tocando o armazém sozinho.

Tempos depois comprou um terreno, onde hoje está a indústria do seu filho Salvato Filho, e  transferiu o armazém para esta nova propriedade.  O armazém continuou em atividade até 1964, através do seu filho Natalino.

Década de 40, Salvato, junto com o Sr. João Cabral colocou uma olaria para a fabricação de artigos de barro como: vasos, bacias, moringas, potes e artigos variados. Depois de um tempo João Cabral vendeu sua parte para Salvato, que continuou com o negócio.

A produção era vendida no local e distribuída para toda a região, como Forquilhinha, Maracajá, Siderópolis, Cocal e outros. O transporte era feito em carros de boi e carroças puxadas por cavalos.

Por volta de 1949, Salvato comprou um dos primeiro veículos de São Simão, uma caminoneta, Modelo A, com capacidade para 3 toneladas.  Com este veículo ele fazia lotações (transporte de pessoas para festas, principalmente, para transporte de famílias) e o transporte de mercadorias do armazém e da olaria. O caminhão era dirigido pelo seu filho Natalino, mesmo não tendo a idade de 18 anos. Um acompanhante constante das viagens da camioneta era o seu cachorro policial, chamado Turco. Era escutar a partida do caminhão, que Turco era o primeiro a embarcar. Entrava pela cabine, pulava para a carroceria e se postava em cima do capô da cabine, feita de lona. Nesta posição ela ficava durante toda a viagem. Nunca aconteceu cair, mesmo que o motorista desse alguma freiada mais brusca. Quando a camioneta estacionava, Turco descia para a carroceria e ali permanecia até a volta do Natalino, quando retornava o seu lugar de viagem: em cima da cabine.

Salvato era um gaiteiro que tocava os bailes de São Simão e nas localidades da região, principalmente, nas Operárias das Minas. Esta atividade de gaiteiro ela já desempenhava desde Pindotiba, onde também animava os bailes.

Durante alguns anos foi presidente da escola municipal, participou da construção da primeira capela de madeira do bairro.

Ao longo de sua vida, Salvato adquiriu uma bronquite crônica, que o levou a óbito em 22 de junho de 1960. Fato interessante, é que neste mesmo dia faleceu Luiza Dinca Pagani, em Porto Alegre. Luiza era mãe de Concília, que veio a ser a esposa de Natalino. Nesta época eles ainda não se conheciam.

Atendendo a sua vontade, foi sepultado em Pindotiba, junto com a sua primeira esposa. Depois, quando Cândida, sua segunda esposa veio a falecer, também foi sepultada no mesmo cemitério.

Sueli e Cândida Bittencourt

Cândida Negri, filha de Marinho Negri e de Ida Negri, nasceu em Pedras Grandes.

Quando veio para São Simão exerceu a atividade de costureira durante a sua vida toda.

Faleceu em………….

Descendência de Salvato Bitencourt e Leopoldina Rodrigues de Freitas

  1. Rute, casada com Vidal Mariano. Filhos: Zenir, José, Sônia e Gelson
  2. Zenir, casada com Djalma Nunes. Filhos: Djalma Filho, Dilton, Dilmar, Polaco, Dalmir, Paulo e Fátima
  3. Romeu, solteiro
  4. Natalino, casado com Concília Pagani. Filhos: Cristina e Silvana

Descendência de Salvato Bitencourt e Cândida Negri

  1. Neodêmia, casada com Hélio Brocca. Filhos: “Gê”, “Nana” e Adriana
  2. Noeli, casada com Luiz Batista. Filhos: Edson, Edna, Ednair e Clédna.
  3. Salvato Filho, casado com  “Nega” Dal Pont. Filhos: Eduardo e Juliana.
  4. Silvino, casado com Nerci Henrique. Filhos: Bergson, Rodrigo, Carlos Henrique e Francine (adotiva)

(Informações e fotos fornecidas por Natalino Bitencourt)

Adicione um comentário