Criciúma - Santa Catarina|sábado, julho 11, 2020
Você está em: Home » História
  • Siga-nos

História

Bairro São Simão recebeu os seus primeiros moradores, por volta de 1886, após a fundação de Criciúma, ocorrida em 06 de janeiro de 1880.

PLANTA GERAL da COLONIA DE AZAMBUJA - Ano de 1888 - Nucleo Aciolli Vasconcelos

PLANTA GERAL da COLONIA DE AZAMBUJA – Ano de 1888 – Nucleo Aciolli Vasconcelos

Na planta acima da Colônia de Azambuja, a área que hoje compreende São Simão, fazia parte do Núcleo Accioli Vasconcellos, que posteriormente, passou a chamar-se Cocal. A Colônia de Azambuja era a responsável pela colonização destas terras, através dos imigrantes vindos, principalmente, da região do Veneto, da Itália.

A 3ª Linha Cocal é a estrada que inicia na Rod SC 445, ao lada da Anjo Tintas, passa ao lado da propriedade do Alberto Fontana, do Condomínio Garden Ville, passa pela propriedade de Artur Zilli, chegando na Mina do Toco.

A 2ª Linha Cocal é a estrada que vai para a Linha Tigre.

 

Conversando com o historiador Mário Belolli, ele forneceu lista das famílias que receberam o lote, tendo como como demarcação inicial a estrada geral da época. Conta o historiador que constatou que estes lotes estavam no percurso de Cocal – Criciúma. Foram assentadas 69 famílias. A lista consta de famílias que se estabeleceram a partir de Cocal, em direção à Criciúma, passando por São Simão. Como podemos ver, na relação abaixo, ali constam várias famílias, que ainda hoje estão estabelecidas em São Simão. Ao lado de alguns nomes coloquei algumas referências para que possam ser melhor identificados. À medida que obtiver informações dos demais, farei a atualização.

38. Vicenzo De Villa:

39. Domênico Bortoluzzi:

40. Giovanni De Faveri:

41. Pietro De Faveri:

42. Pietro De Faveri:

43. Antônio Pavei:

44. Luigi Pelegrini:

45. Francisco Rosso Fermo:

46. Santo Ros:

47. Antônio Peruchi:

48. Luigi Peruchi:

49. Francisco Peruchi:

50. Giovanni Zilli: Casou com Ângela Fontana, irmã de Giuseppe, Pietro e Giovanni. Pai da Carmela Zilli, esposa de Giácomo Dassoler, que são os pais da Laura, casada com o Francisco Manique

51. Luigi Zilli:

52. Francisco Zilli:

53. Ângelo Zilli:

54. Giuseppe Fontana: Casou com Teresa Benedet. Pai do Pacífico, João e Fiorindo Fontana. Morou onde hoje reside o Roberto Fontana, seu bisneto. Veio da Itália em 1886, junto com seus irmãos: Pietro, Giovanni, Ângela e Antônia (esposa do Carlo Roso, de Cocal do Sul).

55. Pietro Fontana: Irmão do Giuseppe. Casou com Joana de Fáveri e foi morar em Morretes, hoje Maracajá.

56. Giovanni Fontana: Irmão do Giuseppe, casou com Palma Suppi e foi morar em Volta Grande, hoje Jacinto Machado.

57. Giácomo Mative:

58. Ângela Benedet:

59. Francisca Daros:

60. Giácomo Magagnin:

61. Rosa Magagnin:

62. Pietro Magagnin: Pai da Cecília Magagnin, casada com João Thome. Pai do Cláudio, Domingos, Albertina e outros 14 filhos

63. Ângelo Gobbo:

64. Giovanni Gobbo:

65. Ferdinando Martinello:

66. Valentin Martinello:

67. Luigi Martinello:

68. Catarina Zanette:

69. Stéfano Naspolini: Pai do Archimedes Naspolini e avô do Archimedes Naspolini Filho.

Por volta de 1920, os lotes da região de São Simão, tiveram outros proprietários. Esta mudança foi fruto do crescimento das famílias, fazendo com que os lotes fossem dividido com os filhos. Geralmente, isto acontecia com o casamento dos filhos homens. Era costume, na época, os filhos homens ganharem a terra dos pais. Já as filhas mulheres recebiam o enxoval.

Abaixo um mapa da região de São Simão, por volta de 1920, com o nome dos proprietários da época das colônias de terras. É bom esclarecer que naquela época as terras eram divididas em colônias, que tinham, em média, 25 hectares cada uma. Hoje, muitas destas colônias estão divididas em lotes urbanos. Nota-se, também, que muitos nomes são de famílias que ainda residem ou já residiram em São Simão. Vários nomes que aparecem como proprietários são filhos dos descendentes da relação acima. Por exemplo: André Fontana, lote 59 e Fiorindo Fontana, lote 51, são filhos de Giuseppe Fontana, ou seja, José, proprietário do lote 50.

Mapa da região de São Simão (provavelmente em torno de 1920)

Mapa da região de São Simão (provavelmente em torno de 1920)